O que é SEO? Melhore Seu Site

Muito bem, vamos falar sobre SEO, mas, oque é SEO falando de um jeito mais simples?

De forma Clara e Simples, SEO é o processo de otimização de sites e conteúdo para que os motores de busca tenham preferência por suas páginas, colocando-as no topo dos resultados para as buscas.

SEO significa Search Engine Optimization ( otimização de sites para mecanismos de busca)

SEO é um conjunto de técnicas que buscam melhorar a visibilidade do seu site nos mecanismos de busca como por exemplo, o Google, trazendo então consequentemente um aumento de tráfego orgânico e autoridade para o seu site.

Você já deve ter se tocado de que, sem tráfego, seu site não terá resultados certo?

Pois bem, esse é o motivo de ter que implementar quase que obrigatoriamente o SEO em um site, se quiser ser visto, lógico.

Você só conseguiu ver esse artigo porque eu tive que trabalhar e muito bem o processo de SEO nele.

Se você tem um site com intuito de vender e gerar leads (lista de contato – E-mail por exemplo) e não utiliza SEO, você com certeza esta perdendo muitas vendas meu amigo. Isso se estiver vendendo né.

Os mecanismos de busca são a origem de tráfego mais frequente para qualquer portal, por isso, é fundamental estar bem posicionado na página de resultados.

Os seus clientes vão acessar um site quando estiverem pesquisando assuntos do seu mercado. A questão é: você vai deixá-los irem para os sites dos seus concorrentes?

A cada segundo, milhões de pesquisas são feitas nos buscadores especialmente no Google, o mecanismo de pesquisa mais usado do mundo.

Os usuários querem responder as dúvidas mais diversas no seu dia a dia, desde o hotel mais bem avaliado para a próxima viagem até a explicação da teoria da evolução.

Em cada busca, o Google procura organizar os conteúdos em um ranking que ofereça as melhores respostas nas primeiras posições. E os números abaixo mostram que os usuários confiam nesse julgamento do buscador:

Veja

  • Os três primeiros links orgânicos recebem cerca de 30% dos cliques;
  • Apenas 0,78% dos usuários clicam em algum link na segunda página dos resultados.
  • Então, cada pesquisa representa uma oportunidade para a sua marca oferecer a melhor resposta para o que os usuários buscam. 
  • Assim, você tem mais chances de ganhar visibilidade e cliques, receber mais tráfego orgânico e ter mais resultados com a sua presença online.
  • Mas, para isso, você precisa provar ao Google que tem a melhor resposta e merece aparecer nas primeiras posições da SERP (Search Engine Results Page).

Algoritmo e atualizações

Mesmo que você nunca tenha trabalhado com SEO, provavelmente já ouviu falar do algoritmo do Google ou de redes sociais como Facebook e Instagram.

Esses algoritmos são responsáveis para filtrar o que é mais relevante para você e não simplesmente jogar todo o conteúdo disponível na página, sem nenhum critério de classificação.

O Google usa mais de 200 fatores de ranqueamento para definir a ordem das páginas apresentadas ao usuário para cada busca realizada.

Para melhorar cada vez mais as informações apresentadas ao usuário e sua relevância, esse algoritmo está em constante atualização. Conheça as principais e seus impactos:

Atualização: Florida (2003)

A Florida foi a primeira grande atualização do Google e é considerada a atualização que colocou o SEO no mapa.

Quando lançada, removeu entre 50 e 98% dos sites listados anteriormente. O alvo eram sites de baixa qualidade (principalmente de afiliados), que praticavam keyword stuffing, com domínios que continham palavras-chave exatas e com uma rede de links apontando para a página inicial do site.

Atualização: Panda (2011)

O Panda foi uma grande atualização que afetou quase 12% dos resultados de pesquisa. O objetivo era penalizar sites com conteúdo de baixa qualidade, explorando muitos anúncios e sites presentes em content farms. Desde então, suas atualizações foram sempre focadas na qualidade do conteúdo dos sites.

Depois de 27 atualizações impactando nos resultados de busca, recebeu a última delas em 2015. O Panda 4.2 foi apenas uma atualização de banco de dados, mas que acabou impactando muitos sites que ainda produziam conteúdo de baixíssima qualidade.

Atualização: Penguin (2012)

Também conhecida na época como Webspam Update, o Penguin foi a atualização responsável por conter o excesso de otimizações no conteúdo. No seu lançamento impactou aproximadamente 3,1% dos resultados de buscas em inglês.

Seu objetivo é identificar e penalizar sites que praticam keyword stuffing e que participam de esquemas para gerar links (técnicas consideradas black hat).

Assim como o Panda, essa atualização do algoritmo passou por uma série de melhorias e lançamentos, até chegar na sua versão 4.0 (2016), quando oficialmente fez parte do algoritmo do Google e começou a atuar em tempo real.

Atualização: Hummingbird (2013)

Diferentemente dos seus amigos que vieram anteriormente, a atualização Hummingbird não foi apenas um complemento ao algoritmo do Google, mas foi uma completa revisão dele.

Com a atualização, os resultados de buscas para os usuários vão muito além da palavra-chave: o buscador considera não só os termos buscados, mas também todo o seu universo semântico, como o significado daquela busca, incluindo sinônimos e o contexto em que os termos estão inseridos nas páginas e também outros fatores mais complexos, como a localização do usuário e até mesmo pesquisas anteriores realizadas por ele.

Tudo isso é feito para tornar os resultados apresentados cada vez mais relacionados com a verdadeira intenção de busca do usuário, e não somente pelas palavras da sua busca.

 Atualização: HTTPS/SSL Update (2014)

Depois de alertar e incentivar muito os webmasters a investirem em segurança, em 2014 o Google anunciou que HTTPS estava se tornando um fator de ranqueamento, uma forma de incentivar a migração da comunidade online e assim tornar a web mais segura.

Esse incentivo se deve porque sites que possuem certificado SSL (e assim migram para HTTPS) utilizam informações criptografadas, o que impede que os dados sejam identificados no meio do caminho, caso interceptados.

Atualização: Mobile Friendly Update – Mobilegeddon (2015)

A atualização do Google para dispositivos móveis ficou conhecida como Mobilegeddon (referência ao filme Armageddon) pelo impacto que os especialistas acreditavam que iria causar. Na prática, porém, o impacto não foi tão grande.

Em resumo, a atualização começou a priorizar sites amigáveis para mecanismos de busca nas pesquisas realizadas em dispositivos móveis, sem considerar se o site era mais ou menos adaptado em dispositivos móveis: ou era ou não era.

Em 2016 o Google lançou uma nova atualização mobile friendly, que teve um impacto nos rankings inferior à primeira, segundo os webmasters (o principal motivo era que a maioria dos sites já era adaptado).

Atualização: Rankbrain (2015)

Em 2015 o Google anunciou que um sistema que utilizava machine learning e inteligência artificial foi oficialmente incorporado ao seu algoritmo para ajudar na interpretação e apresentação dos resultados de busca: o Rankbrain.

De acordo com o próprio Google, o sistema se tornou um dos 3 principais fatores de ranqueamento, junto com links e conteúdo. Mas, diferentemente dos outros 2 fatores, era mais difícil otimizar seu site para essa inteligência. O que podia ser feito era explorar as palavras que faziam parte da semântica dos conteúdos e deixar claro todo o contexto do seu conteúdo.

Atualização: Fred (2017)

A atualização Fred foi lançada para identificar sites com conteúdo de baixa qualidade e muitos banners de propaganda.

Segundo John Mueller, webmaster trends analyst do Google na época, “se você estiver seguindo boas práticas de SEO, o único motivo para penalização do seu site é a baixa qualidade de conteúdo”.

SEO On Page

On page é, todas as alterações realizadas dentro das páginas que são entendidas como boas práticas de SEO pelos algoritimos do Google, portanto, elas permitem que os robôs entendam do que se trata o seu conteúdo.

Existem vários elementos que devem ser verificados, porém, vamos listar apenas os principais.

  • Inserir a Palavra-Chave Principal do seu Artigo
  • Título com Palavra-Chave
  • Meta Descrição Bem Elabora Contento a Palavra-Chave
  • Ligações internas
  • Ligações Externas
  • Frase-Chave na introdução
  • Distribuição da frase-chave
  • Comprimento do Texto (mínimo 900)

SEO Off Page

Resultado de imagem para seo off page

Uma Estratégia de SEO não é apenas feita dentro do seu site, é possível realizar ações também fora do seu domínio para gerar mais autoridade e chamar a atenção para suas páginas, gerando então mais relevância na web e melhorando o ranquamento.

Algo também comum para realizar essa atividade é o fechamento de parcerias com outros domínios de autoridade para a publicação de artigos que contenham links para o seu site.

A quantidade de links que apontam para as suas páginas tem um grande peso no ranqueamento do Google.

O mecanismo considera que as citações de seus conteúdos em outros locais são como votos de confiança que demonstram que outras pessoas acreditam naquilo que você apresenta e acham seu conteúdo valioso.

Isso influencia diretamente na autoridade de domínio, demonstrando que o seu site é reconhecidamente um influenciador em determinado tipo de assunto, de acordo com os links construídos.

Além de receber links, linkar também atrai uma maior relevância. Quando, dentro de seu conteúdo, você cita outros domínios reconhecidos pela autoridade na web, o Google entende que a sua página utiliza fontes confiáveis e atribui mais pontos para o seu domínio.

Contudo, é preciso ter muita atenção, pois um erro comum é encher páginas com links aleatórios, o que pode ser penalizado pelo Google. A utilização de links externos deve ser feita com sabedoria, inserindo apenas conteúdos relevantes para o assunto tratado na página.

Além disso, segundo as regras do Google algumas páginas também não cedem autoridade, pois muitos sites as citavam apenas de forma aleatória para adquirir mais pontos de ranqueamento e melhorar o seu posicionamento

Sinais sociais

Resultado de imagem para sinais sociais

O Google ainda não leva 100% em consideração as ações dentro das redes sociais para o seu ranqueamento.

Ou seja, não importa se você conquistou uma grande gama de seguidores, curtidas ou compartilhamentos, isso não afetará o posicionamento de seu conteúdo nas pesquisas.

Porém, as redes sociais podem auxiliar de forma indireta em uma estratégia de SEO:

  • aumenta as menções à marca e a visibilidade na web;
  • melhora a exposição da empresa e o reconhecimento da marca;
  • permite criar um público e realizar direcionamentos para o site, trazendo visibilidade para o conteúdo.

Bons perfis nas redes sociais e uma estratégia sólida podem gerar um bom tráfego para o seu site, auxiliando-o a se apresentar como um domínio de autoridade na rede e demonstrando para os mecanismos de busca que seu conteúdo é relevante para os usuários.

Conclusão

Então, comece a colocar mão na massa e fazer seu site crescer, não espere que você conquiste 100mil visitas por mês fazendo absolutamente nada do que foi dito aqui.

O segredo do Sucesso é sempre ficar atento ás atualizações e colocar em prática tudo que se aprende. Não Basta Saber, Você Precisa Agir!

Faça o Download Gratuito do nosso E-book 8 Estratégias para iniciar seu negócio online do zero. Lá eu explico com mais detalhes sobre blogs e muito mais. Basta Clicar Na imagem abaixo para fazer o Download.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *